Ficheiro para Recibo de Renda

11 de Janeiro de 2010 às 2:46 por Maria Proiete

Com a alteração do mercado imobiliário, cada vez mais são as pessoas que desejam vender a sua casa, e por não conseguirem, optam por alugar, mas têm algumas dúvidas como emitir o recibo, quais as obrigações fiscais para com o inquilino.

Pensado nessas pessoas criei um ficheiro de Excel Recibo de Renda que para além da emissão dos recibos, permite gerir a conta-corrente do inquilino (se ele paga ou não) durante 5 anos de contrato, e emitir a Declaração Anual que terá que entregar ao seu inquilino todos os anos, referente ao ano anterior, até ao dia 20 de Janeiro, para ele poder colocar no seu IRS.

Este ficheiro tem as seguintes folhas:

  • Índice – Tem a informação de todas as folhas do livro de Excel e poderá ir para a folha que pretende, apenas com um clique no seu nome;
  • Dados a Colocar – Que é onde deve colocar toda a informação relativa à Propriedade, ao Senhorio e ao Inquilino;
  • Recibo – Só terá que colocar a data e o n.º do recibo e caso seja o primeiro recibo de renda, responder a questões do contrato (o primeiro recibo terá a Caução + 2 rendas, ou apenas 2 rendas?, tem 1 ou 2 rendas antecipadas?);
  • Conta-Corrente – Tem que colocar o ano de análise e na coluna Recibo Emitido? “Sim” quando emite o recibo, e na coluna Pago pelo Inquilino? “Sim” quando recebe o pagamento;
  • Declaração para IRS – Bastará imprimir, se tiver todos os dados da folha Conta-Corrente correctamente preenchidos;
  • Contabilização – Terá que colocar manualmente todas as receitas com valores positivos (como por exemplo as rendas) e todas os gastos (como despesas com o condominio, prestação do emprestimo ao banco – se existir – , reparações, etc.).
    É para o senhorio fazer a sua contabilização pessoal.

Faça aqui o download do ficheiro Recibo de Renda.

Este ficheiro foi elaborado na versão Excel 2007 e como usa uma série de fórmulas que só existem a partir desta versão, não é possível criar uma versão verdadeiramente compatível em Excel 2003. Se não tiver o Excel 2007 instalado e desejar visualizar este ficheiro, por favor leia este artigo “Visualizar ficheiros de Word e Excel 2007 com o Viewer 2003” que explicará como deverá fazer.

Como sempre, agradeço que se for detectar algum erro de cálculo nos ficheiros, p.f. contacte-me para poder corrigi-lo.

—————————————————————————————————————

Nota final importante:

Por uma questão de segurança dos meus ficheiros, uma vez que estão disponíveis na net para download, não utilizo nunca macros (apesar destas facilitarem e muito uma série de operações) e utilizo apenas os recursos do Excel disponíveis para qualquer utilizador.

No entanto, ainda não existe nenhuma função para colocar os valor por extenso no recibo, e é por isso necessário criar uma UDF (User Define Funtion – Uma função definida pelo utilizador). Para ter tal funcionalidade terá que seguir os seguintes passos:

1.º) Abrir o Editor VBE (com o teclado ATL+F11).

2.º) Criar um novo módulo VBA (seleccione no painel do lado esquerdo VBAProject e com o botão do rato do lado direito escolha a opção Insert e depois Module).

3.º) Copiar o código de VBA (da função fExtenso) que está nesta página, para a janela que aparecerá: http://www.visualmidialeme.com.br/Downloads/codigo.txt .

4.º) Fechar o Editor VBE (com o botão “X” do canto superior direito da janela da aplicação).

Supostamente deverá funcionar logo e aparecer os valores por extenso… continuar apenas se não funcionar:

5.º) Seleccionar na folha Recibo a célula R31 e nessa célula coloque a seguinte fórmula:

Se a sua versão de Excel for em Português:

=SE.ERRO(“Valor por extenso: “&fExtenso(R29;1;”euro”;”euros “;VERDADEIRO);”")

Se a sua versão de Excel for em Português:

=IFERROR(“Valor por extenso: “&fExtenso(R29;1;”euro”;”euros “;TRUE);”")

Poderá utilizar o ficheiro na mesma sem criar uma UDF (User Define Funtion), apenas não terá o valor por extenso.


105 comentários para Ficheiro para Recibo de Renda

  1. Jorge Mamede escreveu:

    Boa tarde,
    Descarreguei o chamado Ficheiro para Recibo de Renda, e nada…
    O zip contém apenas algumas pastas com ficheiros XML
    Como…?

    • Maria Proiete escreveu:

      Os ficheiros de Excel 2007 têm um novo formato, são ficheiros de XML comprimidos num ficheiro ZIP. Se gravar o ficheiro e depois alterar a extensão de .zip para .xlsx, deverá funcionar.

  2. Monica Braga escreveu:

    Boa tarde,

    Não consigo entender o funcionamento da instalação do Recibo.

    Pode dar uma ajuda?

    Obrigado,

    • Maria Proiete escreveu:

      Cada Folha de Excel têm uma determinada funcionalidade, e terá que preencher correctamente cada uma delas exactamente como expliquei no artigo.

  3. Paulo Lima escreveu:

    Achei o seu website um espanto e uma grandessima ajuda para alguem que não percebe nada de finanças como eu. Os meus parabéns pela sua iniciativa. Cumprimentos.

  4. Pedro Cunha escreveu:

    Boa tarde,

    Antes demais os meus parabéns pela iniciativa de fazer um excel para recibos de rendas. Está muito bem estruturado e com uma apresentação agradável.
    Faz pouco tempo que estou na condição de senhorio e este Excel vai-me dar muito jeito :)
    Tenho algumas dúvidas e sugestões.
    Dúvidas: A numeração dos recibos inicializa todos os anos? ou seja, 01/2009 até 12/2009 e depois 01/2010…
    Sugestões: 1 – Haver a possibilidade de indicar qual o novo valor da renda em cada ano. ou seja um quadro em que para cada ano fosse indicado qual o valor da renda.
    2 – Haver uma carta para informar a actualização da renda.
    3 – Corrigir o descritivo do mês no recibo, pois dá #N/A em recibos > 11

    Obrigado pela disponibilidade,
    Pedro Cunha

  5. Maria Proiete escreveu:

    Esclarecimento sobre o download dos ficheiros: Os ficheiros de Excel 2007 têm um novo formato, são ficheiros de XML comprimidos num ficheiro ZIP. Se gravar o ficheiro e depois alterar a extensão de .zip para .xlsx, deverá funcionar. Se não resultar p.f. informe-me.

  6. Maria Proiete escreveu:

    Obrigada Pedro Cunha pelas dicas, coloquei uma nova versão do ficheiro, que espero que resolva as suas questões.

  7. Luís Miguel Baptista escreveu:

    Bom Dia,

    Em primeiro lugar queria felicitá-la pelo excelente trabalho desenvolvido para ajudar o comum mortal nos assuntos fiscais do dia-a-dia.

    Sou utilizador do excel dos recibos de arrendamento e penso que só existe uma pequena alteração que deveria ser feita. Na declaração para IRS a data que deveria constar no fical da declaração seria a do ano seguinte, ou seja, para a declaração de 2010 a data que deveria constar seria a de 20 de Janeiro de 2011.

    Espero que continue com o óptimo trabalho desenvolvido.

    Luís Miguel Baptista

    • Maria Proiete escreveu:

      Grata pelo reconhecimentos e aproveito para informar que já alterei os ficheiro, graças a colaboração de pessoas como o senhor. Está disponível para download na versão 1.2.
      Obrigada!

  8. Luísa Almeida escreveu:

    Antes de mais obrigada por disponibilizar o ficheiro. Alugei um apartamento pela primeira vez e ele está a ser muito útil. Tomo a liberdade de colocar duas dúvidas/sugestões:
    - ao imprimir o recibo o local onde deveria aparecer o código postal e a localidade o imóvel, aparece: #Ref!
    - o recibo não menciona o mês a que diz respeito (Jan, Fev…)
    Obrigada.

    • Maria Proiete escreveu:

      Para aparecer o código postal e a localidade o imóvel, em vez de #Ref! terá p.f. de colocar essa informação na folha “Dados a Colocar”.
      Para aparecer o mês correcto, tem que colocar a Data no Recibo e seleccionar com um”X” a opção correcta.

      Faça p.f. download da nova versão do Recibo de Renda V1.2.

      Obrigada!

  9. António Sousa escreveu:

    Olá e desde já parabéns pelo seu ficheiro de recibos.

    Gostaria de perguntar como funciona a numeração para mais do que 1 inquilino. No meu caso tenho de passar recibos para 3 inquilinos.

    Vamos supor que se chamam Inquilino A, B e C. Se começar a passar recibos para o próximo mês (sem ter em conta as cauções, visto que neste momento já passo recibos manualmente) teria:
    - Para o Inquilino A o recibo com o número 01/2010;
    - Para o Inquilino B o recibo com o número 02/2010;
    - Para o Inquilino C o recibo com o número 03/2010;

    E no mês seguinte:
    - Para o Inquilino A o recibo com o número 04/2010;
    - Para o Inquilino B o recibo com o número 05/2010;
    - Para o Inquilino C o recibo com o número 06/2010;

    Assim está correcto?

    E como fazer para usar o seu ficheiro para mais do que 1 inquilino?
    Uso um ficheiro por inquilino?

    Desde já obrigado pela atenção dispensada,
    António Sousa

    • Maria Proiete escreveu:

      O ficheiro, tal como está concebido, terá que fazer um ficheiro para cada inquilino, porque depois na altura do IRS também terá que entregar individualmente as cartas a cada um e as contas-correntes são individuais. Recordo, que este ficheiro foi criado com um objectivo específico: auxiliar pessoas individuais que por causa de não conseguirem vender a sua casa a tiverem que colocar para arrendar, não é, nem pretende ser, um Programa Profissional para senhorios com várias casas arrendadas, pois isso já requer um desenvolvimento muito maior.

      Assim sendo, pode é utilizar uma série por cada inquilino para o n.º de cada um ser sequêncial, ou seja, utilize os 4 caracteres do n.º do Recibo para colocar 2 caracteres para a abreviatura do nome do inquilino, assim, cria uma série para cada um. Por exemplo, imagine que sou sua inquilina, os meus recibos teriam a seguinte numeração: MP01/2010, MP02/2010, etc… ou então pelo nº do andar: para o direito 1D01/2010, para o esquerdo 1E01/2010… são apenas sugestões e é legal, e até os softwares de facturação permitem terem várias séries.

  10. Helena Pacheco escreveu:

    Boa tarde

    Tal como as restantes pessoas, também a felicito pelo trabalho que tem desenvolvido e facilitado a vida de quem não por está por dentro das questões que aborda no seu site. Neste momento estou ajudar o meu pai na gestão das rendas e emissão de recibos e este ficheiro está a ser uma grande ajuda. Contudo, tenho uma questão a colocar. O meu pai tem uma loja arrendada que faz a retenção. Esta passou de 15% para 16,5%. Como é que posso alterar?
    Mais uma vez Parabéns!
    Cumprimentos.

    Helena Pacheco

    • Maria Proiete escreveu:

      Grata pelo reconhecimentos e aproveito para informar que já alterei os ficheiro, graças a colaboração de pessoas como a senhora e está disponível para download na versão 1.2.
      Obrigada!

  11. José Constantino escreveu:

    Olá,
    Muito simples de utilizaçâo.Só é pena não se poder introduzir mais que um inquelino.
    Exemplo: O proprietario, Fulano Tal, tem um prédio de r/c e 1º andar
    portanto 4 inclinos,não pode emitir um recibo de renda nº001 do mês
    XXXX para o r/c dt, nº001 do mês XXXX para r/c esq e a mesma coisa para o 1ºdt e 1º esq.
    Seria 5 estrelas poder inserir 3 ou 4 moradas com 3 ou 4 inquilinos para ter escolha multipla de forma a que o Fulano Tal tenha uma sequência numerica de recibos.
    Desde já agradeço a sua disponibilidade,aguardando a sua resposta.

    • Maria Proiete escreveu:

      Este ficheiro foi criado com um objectivo específico: auxiliar pessoas individuais que por causa de não conseguirem vender a sua casa a tiverem que colocar para arrendar, não é, nem pretende ser, um Programa Profissional para senhorios com várias casas arrendadas, pois isso já requer um desenvolvimento muito maior.

      Terá que fazer um ficheiro para cada inquilino, porque depois na altura do IRS também terá que entregar individualmente as cartas a cada um e as contas-correntes são individuais. Nesse caso, uma sugestão: Utilize uma série por cada inquilino para o n.º de cada um ser sequêncial, ou seja, utilize os 4 caracteres do n.º do Recibo para colocar 2 caracteres para a abreviatura do nome do inquilino, assim, cria uma série para cada um. Por exemplo, imagine que sou sua inquilina, os meus recibos teriam a seguinte numeração: MP01/2010, MP02/2010, etc… ou então pelo nº do andar: para o direito 1D01/2010, para o esquerdo 1E01/2010… são apenas sugestões e é legal, e até os softwares de facturação permitem terem várias séries.

      Espero ter conseguido ajudar alguma coisa…

  12. Maria Antónia escreveu:

    Muito obrigada pela disponibilização do seu trabalho!!! está excelente!

  13. Marisa escreveu:

    Olá!
    Incrível o seu ficheiro!! Incrível o facto de o disponibilizar!!
    Muito obrigada!
    Um reparo: na página IRS tem um erro ortográfico “importo”
    Uma dúvida: o recibo não tem que ter a assinatura do senhorio?
    Mais uma vez mil obrigadas!!

    =)

    • Maria Proiete escreveu:

      Obrigada pelas suas correcções, pois graças a si a outros utilizadores, consigo melhorar o ficheiro e ficar melhor para todos utilizarem.
      Já coloquei uma nova versão disponível. Faça p.f. download desta última versão e não hesite em avisar sempre que achar um erro.
      Posso não fazer logo imediatamente, mas não cai em saco roto!

  14. Francisco Goncalves escreveu:

    @Maria Proiete
    Quem está á procura …. tambem encontra o que procura….. *;)
    No meu caso encontrei aqui o que estive á procura. (penso eu) *;)
    Muito Obrigado por teres criado e oferecido o ficheiro, é uma grande ajuda para min pessoal e outros como eu. Continua a desenvolver e actualizar o ficheiro – És umas das poucas pessoas que oferece no terretorio portugues esse tipo de ficheiro. Parabéns!!! e Obrigado!!!

    Beijinhos da Alemanha :-)

    Francisco Goncalves

    • Maria Proiete escreveu:

      É mesmo para isso que criei o ficheiro e ainda bem que a ajudou!
      Graças a vários imputs e sugestões de outros utilizadores, melhorei esse ficheiro e agora tem uma nova versão (v1.2)… faça p.f. download para ter a versão mais actualizada.

  15. Joaquim Silva escreveu:

    Obrigado pelo ficheiro. Só um reparo: onde diz IBAN deveria estar NIB, pois é o número do NIB que cabe ali.

    Alguma possibilidade de nós mudarmos isso no próprio ficheiro?

    • Maria Proiete escreveu:

      Tem toda a razão, faltava o código numérico. Já disponibilizei uma nova versão do ficheiro que dá para alterar o PT e o 50 (IBANs de Bancos Portugueses). Obrigada pela correcção!

  16. Victor Silva escreveu:

    Boa noite. Quero felicitá-la pelo bom trabalho realizado em excel. A questão que eu tenho para lhe colocar é a seguinte. O arrendamento que eu fiz duma loja começou no dia 15 de Agosto e a renda é de 200,00€. Eu só cobrei ao inquilino 100,00€ pelo mês de Agosto e mais o mês de Setembro. Como é que faço para que no recibo de renda apareçam os 300,00€ e não os 400,00€, referentes a Agosto e Setembro que aparecem quando assinalo o quadrado dos dois meses? Obrigado pela sua colaboração.

    • Maria Proiete escreveu:

      O ficheiro não está preparado para “meios meses”, e isso implicaria uma alteração substancial ao mesmo. Para imprimir o recibo pode apenas alterar o valor da renda nos “Dados a Colocar”, mas depois não vai poder utilizar a folha “Conta-Corrente” e a “Declaração para IRS”… Lamento, mas não é um programa, é um ficheiro criado para a generalidade dos casos, mas com certeza não se aplicará a todos.
      Obrigada!

  17. Manuel Tomás escreveu:

    Bom dia,
    Os recibos são impressos em duplicado. São os dois para entregar ao inquilino, ou apenas o original?
    Manuel Tomás

  18. Paulo escreveu:

    Boa tarde
    agradeço o ficheiro tem sido muito util, mas coloco só uma questão como posso alterar o mês da renda, isto porque o meu arrendatario paga com um mês de antecedencia ou seja em 01/08/2010 esta a pagar a renda referida a setembro tenho tentado alterrar mas logo que coloco a data do recibo 01/08/2010 a aplicaçºão faz referencia ao mês de Agosto

    desde ja obrigado

    • Maria Proiete escreveu:

      Já coloquei uma nova versão do Recibo de Renda (V.1.2) que permite colocar no recibo a opção de uma renda adiantada e duas rendas.
      Pode p.f. fazer download do ficheiro neste post ou na página Download.
      Obrigada!

  19. Raquel Freitas escreveu:

    Boa tarde,

    gostaria de também juntar os meus cumprimentos a esta iniciativa, muito útil! Aproveito para pedir que actualize o valor da retenção na fonte que gera um valor automático de 15% mas que recentemente foi alterada para 16%. E obrigada por partilhar este trabalho.
    Cumps, Raquel

    • Maria Proiete escreveu:

      Já coloquei uma nova versão do Recibo de Renda (V.1.2) que permite colocar a % da Taxa de Retenção na célula J40 da folha “Dados a Colocar” e também a do IVA… isto está sempre a mudar, mais vale uma referência na célula
      Pode p.f. fazer download do ficheiro neste post ou na página Download.
      Obrigada!

      Nota: a taxa é 16,5% e não 16%

  20. Elsa Santos escreveu:

    Boa tarde,
    A taxa de retenção actualmente é de 16,5% e não 15% como aparece no recibo.

    • Maria Proiete escreveu:

      Já coloquei uma nova versão do Recibo de Renda (V.1.2) que permite colocar a % da Taxa de Retenção na célula J40 da folha “Dados a Colocar” e também a do IVA… isto está sempre a mudar, mais vale uma referência na célula
      Pode p.f. fazer download do ficheiro neste post ou na página Download.
      Obrigada!

  21. Liana Benedek escreveu:

    Boa tarde,

    Achei o seu ficheiro relativo às rendas extremamente útil e bem feito. Agradeço tê-lo colocado ao dispor.

    No entanto, pelo que soube, o valor da retenção na fonte subiu de 15 para 16,5 %.

    Como não o pude alterar, queria saber se poderia prever esta actualização no seu ficheiro.

    Melhores agradecimentos, Liana Benedek

    • Maria Proiete escreveu:

      Já coloquei uma nova versão do Recibo de Renda (V.1.2) que permite colocar a % da Taxa de Retenção na célula J40 da folha “Dados a Colocar” e também a do IVA… isto está sempre a mudar, mais vale uma referência na célula :-)
      Pode p.f. fazer download do ficheiro neste post ou na página Download.
      Obrigada!

  22. Mónica escreveu:

    Boa tarde,
    Descarreguei o ficheiro e já estive a preencher todos os dados.
    Muitos Parabéns, muito bem elaborado!

  23. Adelino dos Anjos Faria escreveu:

    Muito grato pela oferta do seu excelente trabalho.

  24. Carlos alberto escreveu:

    Boa tarde, antes das minhas duvidas gostaria de agradecer pela linda iniciativa de nos proporcionar este seu trabalho.

    Tem um problema na folha de conta corrente
    tenho um aluguer de 200€ a mas de dois anos e gostaria de passar os recibos através do seu programa.
    preenchi todos os campos ate de retenção
    só que meu inquilino me faz pagamentos não muito religiosos se me entende.
    por exemplo ele pode ficar 5 meses sem pagar e vem e paga o ano todo.
    a data do recibo e uma só
    e tenho os recibos antigos com numeração em volta dos 45/2010
    gostaria de saber como eu ou se pode colocar no recibo o mês relativo ao pagamento
    e na conta corrente só me aparece #nome? e #ref:!
    no alto tem o nome da firma que me paga e posso entrar nos campos do pagamentos e recibos para colocar sim ou não.
    Se puder me ajudar agradeço.
    Carlos alberto

    • Maria Proiete escreveu:

      Um Recibo é diferente de uma Factura. Um recibo só deve ser emitido na data do pagamento, ou seja, o pagamento é efectuado e depois é que é emitido o recibo. Já no caso de uma factura, é primeiro emitida, para o cliente saber o compromisso que tem, e o pagamento é feito à posteriori (mesmo que seja umas horas depois, mas é efectuado na base dessa factura) e quando a factura é paga, aí sim emitesse um recibo. Pelo exposto, as datas dos seus recibos de renda deverão ter o dia que efectivamente o seu inquilino pagou – primeiro ele paga, depois o sr. emite o recibo.

      Agora, este ficheiro não está preparado para esses atrasos - , pois os cálculos de datas estão a ser efectuados automaticamente por cada linha da conta corrente por mais um mês. O que poderá fazer é colocar a data em que ele deveria pagar e só colocar como pago na conta corrente quando ele efectivamente pagar. Criei uma coluna com a data efectiva de pagamento e assim poderá controlar por aí: pode baixar aqui o novo ficheiro: http://bit.ly/cr1Sm6

      A verdade é que nem seria suposto esse seu inquilino atrasar-se 5 meses e ainda ser seu inquilino, deveria ter uma ordem de despejo assim que passe 3 meses sem pagar (e como agora “normalmente” se exigem 2 rendas antecipadas, no fundo quando passam esses 3 meses equivale a 1 renda não paga). Não sou advogada e não quero – nem posso – estar a dar qualquer parecer sobre esta situação, mas aconselho a leitura deste site público sobre o Novo Regime de Arrendamento Urbano: http://www.arrendamento.gov.pt/NRAU/faq/
      Informação retirada desse site:
      “O meu inquilino não paga a renda há meses. A nova Lei torna mais simples o seu despejo?
      Sim. Com a nova lei deixa de ser necessário intentar uma acção judicial declarativa para terminar o contrato, podendo o contrato ser resolvido, ao fim de três meses sem pagamento de rendas, por mera comunicação ao inquilino. A partir dessa comunicação, o inquilino tem três meses para pagar ou abandonar o imóvel.”

  25. Maria Proiete escreveu:

    Tenho recebido por e-mail alguns contactos com dúvidas sobre a retenção na fonte nas rendas, que gostaria de esclarecer:

    Quem faz a retenção na fonte no caso de arrendamento é O inquilino, que é quem paga e poderá reter o rendimento do senhorio, e apenas quando se trata de uma entidade com contabilidade organizada(empresa trabalhador independente com contabilidade organizada e por isso sujeito às regras do CIRC). Por isso:

    - Se o inquilino, é particular não há retenção na fonte;

    - Se o inquilino, for uma empresa e o senhorio é um particular cujo rendimento não ultrapassa os 10.000 € (todo o rendimento predial como senhorio, se tiver várias rendas todas elas entram para este cálculo), então existe isenção de retenção na fonte de IRS (nos termos do n.º 1 do artigo 9.º do Decreto-Lei n.º 42/91, de 22 de Janeiro);
    - Se o inquilino, for uma empresa (ou trabalhador independente com escrita organizada), e o senhorio é um particular cujo rendimento ultrapassa os 10.000 € tem que haver retenção na fonte de IRS, actualmente a 16,5% (alinea a n.º1 do art.º101 CIRS);
    - Se o inquilino, for uma empresa (ou trabalhador independente com escrita organizada) e o senhorio também for uma empresa, então existe retenção na fonte de IRC, actualmente a 16,5% (n.º 4 art.º 94 CIRC).

    Espero que este esclarecimento ajude.

  26. vitor matias escreveu:

    Boa noite,
    Muito obrigada pelo seu excelente trabalho.
    Gostaria de lhe colocar uma duvida ainda sobre a retenção na fonte:

    Sendo o senhorio particular, maior, dependente e estudante, portanto com rendimento que não ultrapassa os 10.000€, poderá ter beneficio em fazer retenção mesmo que isento?

    O inquilino, que é empresa,entrega mensalmente o imposto.Pode isto significar que o senhorio, ao fazer o IRS não estará ainda sujeito a imposto sobre este rendimento?
    Haverá deste modo algum beneficio ou será igual se não reter?

    Novamente os meus agradecimentos

  27. Pingback: PREDIAIS – Retenção na fonte de IRS | Maria do Céu Proiete

  28. Pingback: A desempenhar um novo papel: Senhorio | Maria do Céu Proiete

  29. Pedro Soares escreveu:

    Boa Tarde,
    Parabéns pelo ficheiro.
    Vem mesmo a calhar.
    Contudo tenho uma dúvida. Supomos que quero emitir um recibo com data de 1-08-2010 mas que diga respeito ao mês de Setembro. Já tentei pelas diferentes opções de sim ou não e, ou me dá o mês de Agosto ou me dá o mês de Outubro. Nunca o de Setembro. Pode-me ajudar?
    Cumprimentos e Obrigada
    Pedro soares

    • Maria Proiete escreveu:

      Tem toda a razão, estava com um erro nessa fórmula, já corrigi. Faça p.f. o download da versão 1.5 desse ficheiro: http://bit.ly/cWHtDw
      Obrigada pela chamada de atenção!

      • mafalda monteiro escreveu:

        Olá, parabéns pela aplicação é muito útil. Gostaria de perguntar depois do preenchimento do primeiro recibo como posso passar ao preenchimento de um novo/segundo recibo? Devo duplicar a aplicação cada vez que passo um novo recibo, acrecentando uma nova página?
        Muito obrigada,

        • Maria Proiete escreveu:

          Isto não é uma aplicação (um software, com base de dados, que guarda históricos, etc.) é apenas um ficheiro de Excel (que nem utiliza macros por uma questão de segurança).

          Assim, pode fazer como como melhor for para si:
          a) Se fizer muita questão, poderá duplicar o ficheiro cada vez que passo um novo recibo (não pode acrescentar uma nova página, terá que salvar como…);
          b) Ou apenas o utilizar para imprimir os recibos para o seu inquilino, gerir a conta-corrente dele e as suas despesas com a manutenção da propriedade (é o que pessoalmente acho melhor). Utiliza apenas um ficheiro, cada mês imprime o Recibo, envia o original para o inquilino e fica com o duplicado que guardará para si para o seu IRS. No final do ano imprime a declaração de IRS, envia para o inquilino e imprime uma cópia para si. O que conta mesmo para as finanças é o que tem impresso e que entregou ao seu inquilino.

  30. Martim escreveu:

    Maria
    Encontrei o seu website bastante esclarecedor. Desenvolveu um excelente trabalho neste tema de control e emissão de recibos e contabilização de despesas.
    Perguntas:
    A forma de gerir multi-propriedades e multi-proprietários.

    Isto é: eu e mais 2 irmãos somos proprietários em partes iguais de várias propriedades, como é que emitimos as declarações para os inquilinos, utilizando o seu ficheiro?

    Também, julgo que encontrei um pequeno bug no que se refere ao campo da Fracção, não permite a indrodução de mais que 2 digitos . Por exemplo tenho uma fracção 18A3F, não aceita.

    Mais uma vez parabens e muito obrigado

    • Maria Proiete escreveu:

      Este ficheiro não é, nem tem pertenções a ser um software, com bases de dados, para gerir multi-propriedades e multi-proprietários, e as respectivas contas-correntes e encargos fiscais, isto é, não é vocacionado para investidores que arrendam vários apartamentos. Foi um ficheiro criado para auxiliar particulares que estão a arrendar a sua própria casa que não conseguiram vender (ou seja uma declaração de rendimentos do senhorio, mesmo que seja um casal, e uma declaração de rendimentos do inquilino). Está criado na óptica do one-to-one e não do many-to-many.

      Se necessita de gerir multi-propriedades uma solução possível é utilizar um ficheiro para cada propriedade, e dar o nome a cada ficheiro da fracção.

      Em relação a gerir multi-proprietários, a gestão imobiliária não é uma área fiscal que domine, por isso poderei estar a dizer uma barbaridade, mas acredito que isso não é possível (existir mais do que um proprietário, que não seja um casal, a arrendar vários apartamentos), porque tem que existir apenas um n.º de contribuinte “responsável” pela gestão das propriedades. Nesse caso (vários proprietários e várias propriedades), creio que deve-se constituir uma sociedade imobiliária para gerir as propriedades e a partir daí passa a ter um só proprietário (a sociedade). Depois como é que a sociedade divide os seus lucros e os distribui aos sócio (neste caso irmãos) já é outro aspecto.

      Por curiosidade, como é que fazem actualmente com os recibos de renda em papel? É que também só existe um campo para colocar um n.º contribuinte.

      É que quando é um casal sob o regime de comunhão de adquiridos ou comunhão geral de bens, é fácil, fica no nome de um deles, normalmente aquele que na declaração de IRS é o 1º titular dos rendimentos (Sujeito Passivo A), mas no caso de comproprietários, que não entregam em conjunto a declaração de IRS, sinceramente não sei como se procede. Talvez, ou criar uma sociedade, ou dividirem as fracções por cada irmão ficando cada um responsável por metade (no caso de ser uma herança de familia, fazer a repartição dos bens equitativamente – a fracção do lado direito fica para um e a do lado esquerdo para outro, supondo que têm áreas e valores iguais).

      Em relação ao campo da fracção, realmente estava apenas para 2 dígitos, pois até hoje as cadernetas prediais que tive acesso o n.º de fracções só tinham 2 letras. Alterei o ficheiro, mas verifique p.f. que nesse campo está a colocar mesmo o n.º da fracção que consta na caderneta predial (e não que é o lote 18A no andar 3.º F – essa informação deve ficar na morada da propriedade e é distinta da informação necessária para efeitos do prenchimento da declaração de IRS/IRC, que é o que se pretende que esteja neste campo).

  31. Paulo Viegas escreveu:

    Boa tarde,
    Tenho as seguintes comentários/dúvidas:
    - As células C27 e C58 aparecem com “#VALUE”
    - A célula O55 tem a descrição cortada “da Caução:”
    - A célula J:P65 tem a descrição cortada
    - Onde é que aparece no recibo o mês ao qual a renda diz respeito?
    - Na conta corrente não estão a aparecer valores
    Cumprimentos,
    Paulo Viegas

    • Maria Proiete escreveu:

      Antes demais agradeço a sua contribuição para ajudar a testar este ficheiro!

      Em relação às células da folha de Recibo: O55 e J65:P65 já estão resolvidas essas questões na nova versão deste ficheiro (a versão 2.1).

      Preciso que me dê, por favor, mais informações referentes aos dados que colocou, para conseguir simular o erro “#VALUE” nas células C27 e C58, pois com os dados de datas que testei aparece-me sempre a descrição do mês da renda (é exactamente neste campo que aparece no recibo o mês ao qual a renda diz respeito).

      Só consegui simular o erro “#VALUE” nas células C27 e C58 se na célula D8 inserir dados que não estejam num formato de data entendido pelo Excel (o Excel entende por exemplo: 01/12/2010 e 01-12-2010, mas já não entende como formato de data se escrever 01.12.2010, passa a ser lido como texto). Já restringui este campo a apenas aceitar dados de data, caso seja essa a questão.

      Em relação aos valores na conta-corrente, estão dependentes do que preencheu na folha “Dados a Colocar” nas células F16, L16, G18, M18 e G20. Se preencheu com todos os dados deveria ter valores, pelo menos nos dados que eu estou a testar, com esses campos prenchidos aparecem valores.

      Se após a utilização desta nova versão (2.1) os erros continuarem, peço-lhe que responda p.f. para o endereço de e-mail que recebeu a informá-lo que o seu comentário neste blog têm uma resposta com o seu ficheiro com dados e com os erros (mas retire p.f. todos os dados confidênciais, como nome, NIF e morada).

      Obrigada!

  32. Francisco Gomes escreveu:

    Bom dia Drª, parabens pelo ficheiro já descarreguei o mesmo mas continua a dar erros, efectuei todos os passos que a Drª exempleficou mas mesmo assim continua a dar-me erros.
    Eu agradecia se me ajuda-se pois no mes que vem passo a ser senhorio e o ficheiro ajudava-me bastante para poder fazer os lançamentos do meu inquilino.

    Obrigado

    • Maria Proiete escreveu:

      Para o poder ajudar necessitaria que fosse um pouco mais específico nos erros e onde… como certamente poderá compreender é um ficheiro muito grande e os erros poderão estar em qualquer célula.

      Antes demais verifique p.f. a versão de Excel que está a utilizar, pois este ficheiro utiliza funções que só estão disponiveis para versões de Excel superiores ou iguais à 2007.

  33. Joao Luís Marques escreveu:

    Obrigado pelo bom trabalho
    Apenas deixo algumas melhorias possiveis:
    - Na opção de recibo com rendas antecipadas (1 ou 2) quando muda de ano a descrição do mês no recibo fica #Ref. deve ter de fazer um if para os casos de ponta (meses 11 e 12). Acho que nesta descrição, mesmo para estes casos de rendas antecipadas, deveria ter também o ano na descrição
    - na conta corrente e no primeiro recibo, como colocou o primeiro recibo com um merge, no acumulado apenas conta uma linha e não as linhas de caução e rendas pagas nesse recibo

    obrigado mais uma vez

    • Maria Proiete escreveu:

      Antes demais agradeço a sua contribuição para ajudar a testar este ficheiro!

      Aproveito este seu comentário para explicar que este ficheiro foi efectuado com o presupostos (para me permitir calcular o inicio da conta corrente) que a data da assinatura do contrato é a mesma data do primeiro recibo emitido, e que nesse recibo serão pagas a caução e as rendas antecipadas, se existirem (logo a descrição dos meses que aparecerá no recibo, no caso de seleccionar que é o primeiro recibo, será referente à data do contrato e não a data que colocar no recibo).

      Em relação à fórmula da descrição dos meses, utilizo várias funções aninhadas e concatenadas, entre elas: IF (para analisar cada uma das opções seleccionadas com um “sim”), MONTH e VLOOKUP (para analisar o mês e a respectiva descrição e é a mesma, qualquer que seja o mês). Efectivamente dá um erro para o mês de Dezembro quando há rendas antecipadas, pois 12 + 1 = 13 e é um mês que não existe. Já corrigi este erro na versão 2.1 deste ficheiro. Também já acrescentei o ano nos descritivos, fiz alguns testes, mas uma fórmula que tinha anteriormente 3 linhas passou a ter 7, ou seja, potência a possíbilidade de erros. Fiz alguns testes, e funcionou para as datas testadas, mas agradeço que se detectar mais algum erro me informe.

      Em relação à conta-corrente, como a caução não é uma renda não entrei em consideração para o total das rendas (= rendimentos obtidos pelo senhorio e que devem constar no IRS). Alterei a folha e criei dois campos onde a caução está somada, podendo assim ter as duas informações, com e sem caução.

      Obrigada!

  34. Pedro Cunha escreveu:

    Boa tarde,

    Em primeiro lugar parabéns pelo ficheiro. Estava mesmo a precisar.
    Tenho no entanto umas dúvidas.
    1)A numeração do recibo deve reiniciar todos os anos? ou o ano deve acompanhar a numeração por uma questão de saber a que ano diz respeito o recibo?
    2)É obrigatório a passgem de recibo? ou pode ser subtituida por declarações semestrais ou anuais, conforme acordo entre as partes?

    Obrigado pelo esclarecimento,

    Pedro Cunha

  35. José Seixas escreveu:

    Boa tarde, antes de mais parabéns pela aplicação. Encontro 1 problema: Data do recibo 01-12-2010, assinalando não ser o 1º recibo mas tem 1 renda adiantada. No recibo não surge o mês Janeiro de 2011. Noto que nos meses anteriores dá tudo certo, será por mudar o ano?
    Obrigado

    • Maria Proiete escreveu:

      Agradeço o seu alerta, pois é assim que este ficheiro é testado!
      É exactamente por isso, tinha uma fórmula que existindo duas rendas antecipadas somava o mês +1 e no caso de Dezembro dava 13 e como o mês não existe, devolvia um erro… já corrigi na versão 2.1 deste ficheiro.
      Obrigada!

      • José Seixas escreveu:

        Muito obrigado pela sua resposta.Noto mais um pormenor: Uma renda de 500 euros com aumentos de 3% a partir do 2º ano. A partir do 2º ano o recibo passa a ser de 515 euros, certo, mas no 3º ano passa a ser de 530 euros. Penso que o aumento do 3º ano (3%) é sobre 515 euros e não sobre 500 euros, ou seja, deveria ser de 530,45 euros, certo? Obrigado.

  36. Rita Figueiredo escreveu:

    Exm.ª Senhora,
    Antes de mais queria agradecer-lhe pelo fabuloso ficheiro que realizou pois é de grande utilidade. Mas deparei-me com algumas dúvidas:
    1- Na conta corrente do inquilino não consigo fazer com que me apareça os registos do ano de 2010;
    2- Na declaração do IRS no campo da data deveria ser possível escrever a localidade.
    Fico a aguardar os seus esclarecimentos.
    Cumprimentos Rita Figueiredo.

    • Maria Proiete escreveu:

      Em relação a “na declaração do IRS no campo da data deveria ser possível escrever a localidade”, se preencher o campo Localidade (célula E6) na folha”Dados a Colocar”, aparecerá a localidade (como é o senhorio que assina a localidade é a dele).

      Em relação à “na conta corrente do inquilino não consigo fazer com que me apareça os registos do ano de 2010″ não consegui perceber porquê, pois no ficheiro que utilizo aparece e a outros utilizadores também. Terá colocado a data de inicio de contrato na folha”Dados a Colocar” (célula L16)?… se colocou e colocou o valor da renda, p.f. envie-me o ficheiro para o e-mail que recebeu a avisar que tinha uma resposta ao seu comentário, para conseguir verificar qual é o problema (mas retire todos os dados confidênciais, como nomes, NIF e moradas). Obrigada!

  37. Carlos Correia escreveu:

    D. Maria Proeite,
    Como todos os comentários aqui postados parabéns pelo ficheiro. É a primeira vez que vejo alguém disponibilizar um ficheiro deste tipo, o qual me vai ajudar muito pois sempre passei recibos nos livrinhos de “Recibo de Aluguer”, o que não dá jeito nenhum.
    Mas gostaria de lhe colocar uma questão. Tenho um arrendamento que tem a data de início em 01-02-1986, portanto bastante antigo e que neste mês de Outubro/2010 já vai no recibo n.º 303.
    Os recibos têm a numeração sequencial desde o início do contrato como tenho feito até agora ou muda todos os anos para o n.º 01/2010, por exemplo ?
    É que na conta corrente só me aparece a renda actual conforme preenchi nos “dados a colocar” como “início do contrato”, mas com a data de 01-02-1986, com o recibo n.º 1. Há forma de contornar isso para a data actual ou tenho que por o “inicio do contrato” com a data de 01-01-2010 para me dar a “conta corrente” e a “declaração para o IRS” correctas.
    Desculpe o incómodo e obrigado.

    • Maria Proiete escreveu:

      Sobre o n.º dos recibos, poderá manter a sua sequência e fazer agora o 304/2010 (apenas acrescenta o ano no n.º do recibo). Mas se desejar fazer a numeração 001/2010, (…), 012/2010, 001/2011 também o poderá fazer e será à mesma considerado sequencial (tem é outro esquema de sequência). É ao gosto do “freguês”!

      Este ficheiro só dá para mesmo 6 anos (5 anos de contrato e + 1 de renovação), pois ficaria extremamente pesado para muitos anos. Uma forma de contronar esta limitação é a que sugeriu: preencher o valor da renda actual e colocar a data de inicio de contrato do primeiro recibo que irá emitir. Nos anos seguintes já poderá utilizar as actualizações de renda. Se passar + 6 anos, terá que utilizar outro ficheiro e “recomeçar” fazendo o mesmo.

      Não incomodou nada: Fez perguntas concretas de quem está a utilizar o ficheiro e a tentar fazer as coisas sozinho. Essas questões são sempre bem vindas e tenho todo o gosto em ajudar!… Só lamento o tempo que demorei a responder.

  38. Vítor Correia escreveu:

    Muitos parabéns pela sua iniciativa. A solução é simples e eficaz. Obrigado por a disponibilizar sem custos.

  39. Miguel Teixeira escreveu:

    Boa tarde.
    Obrigado pelo trabalho e pela ajuda. Tenho uma duvida, podemos alterar o formato da data?
    Neste momento está; MES/DIA/ANO posso alterar para DIA/MES/ANO?

    Obrigado!
    MIguel T.

    • Maria Proiete escreveu:

      A formatação da data está como “data abrevida” que assume as definições regionais do Windows de cada computador. No meu computador esta DIA/MES/ANO e é assim que visualizo as datas. Verifique p.f. as suas definições regionais do Windows do seu computador (Painel de Controlo/ Relógio, Linguagem e Regiões/ Região e Linguagem e coloque p.f. na data abreviada dd-mm-aaaa).

  40. José Carlos Fernandes escreveu:

    Um primeiro comentário obrigatório: muitos parabéns. Pelo resultado final – os ficheiros/aplicações disponibilizados – pelos conselhos – simples e claros – e pelo esforço e dedicação – nunca será demais valorizá-los numa época de tanto egoísmo.

    Para quem precisa de orientação e apoio, como é o meu caso e o de tantos outros que por aqui já passaram, este sítio é indispensável.

    Uma dúvida pessoal: tenho uma loja com um contrato de locação em leasing, tendo acabado de sublocar essa mesma loja, com a indispensável autorização do locador; o valor que pago pela locação (capital + juros) de que modo pode ser utilizado para efeitos de IRS, já que agora tenho um rendimento (categoria F) proveniente da sublocação?

    Independentemente de me poder ajudar nesta questão menos usual, um muito obrigado por tudo o que tem feito neste sítio.

  41. Filipe escreveu:

    Muito bom e bem estruturado, pena o ficheiro estar protegido e não permitir fazer pequenas alterações, como introduzir um logotipo ou até mesmo indicações fiscais como a isenção de IVA:
    IVA isento ao abrigo do artigo 9º, nº 30 do CIVA
    ou outros.

    Mas obrigado por partilhar o seu trabalho

    • Maria Proiete escreveu:

      Obrigada pelas sugestões!

      Já inseri por defeito a observação da isenção do IVA, só no caso de a empresa ser uma gestora de fundos, ou ter solicitado o levantamento da isenção é que essa observação desaparecerá.

      Em relação ao logotipo, é efectivamente essa não foi uma preocupação quando criei este ficheiro, uma vez que foi criado com a intenção de ser utilizado por particulares (que normalmente não têm logotipos), mas será possível personalizar o cabeçalho com uma imagem. Indicações de como fazer no Excel 2007 e 2010: Escolher o separador do Friso (Ribbon Bar) Esquema de Página (Page Layout), no grupo Configurar Página (Page Layout), escolher o botão de comando Títulos de Impressão (Print Titles). Na caixa de diálogo que aparece, escolher o separador Cabeçalhos/Rodapé (Header/Footer), seleccionar o botão Personalizar Cabeçalho (Custom Header) e depois escolher no botão da imagem e aparecerá uma caixa de diálogo para escolher a localização do ficheiro do logotipo. Poderá ter que ajustar as margens superior e do cabeçalho para melhor enquadrar o logotipo, mas poderá fazê-lo no separador Margens da caixa de diálogo Configurar Página (Page Layout).

  42. Filipe escreveu:

    Peço desculpa, meter novo Post, mas para além do colocado anteriormente, estive a testar o seu ficheiro e noto que algumas fórmulas não funcionam, exemplo… no aluguer efectuado, foi dispensado caução pelo facto do inquilino pagar 1 mês adiantada, sendo que para o efeito no primeiro mês pagou a renda de Novembro e Dezembro, usei a opção primeiro recibo, sem caução e duas rendas e tudo ok, no recibo do mês seguinte, ou seja em Dezembro irá pagar a renda de Janeiro, mas no recibo ou aparece Dezembro, ou se uso a opção de ter 1 renda adiantada, aparece #N/D

    • Maria Proiete escreveu:

      Peço desculpas por só agora lhe responder, mas ainda não tinha tido tempo para pegar no ficheiro e fazer as correcções necessárias. Efectivamente existia um erro para o mês de Dezembro que na versão 2.1 já está corrigido. Obrigada pela informação!

  43. Pedro Cunha escreveu:

    Boa tarde Maria Proeite,

    Detectei uma situação relativamente às actualizações da renda
    O valor que aparece na conta-corrente não está arredondado à unidade Euro imediatamente superior.

    Pedro Cunha

  44. Sergio Costa escreveu:

    Obrigado pelo seu ficheiro que poupa muito trabalho, a muitos.
    Efectivamente parece-me excelente.
    Entretanto, preenchendo os campos, verifiquei a seguinte situação:
    O contrato inicia-se em 1-11-2010, com duas rendas de adiantamento (Nov e Dez) e uma de caucao. Verifico que no topo da folha “conta-corrente” nos “valor total…emitidos no ano de 2010″ e “valor total…pagos…no ano de 2010″ aparece só o valor de uma renda.
    Será que esta situação estará já corrigida na referida versão 2.1 deste ficheiro? Onde a poderei descarregar?
    Obrigado e cumprimentos.

  45. Gilberto Abreu escreveu:

    Este ficheiro foi uma ajuda inestimável. Obrigado e continuem o bom trabalho!

  46. João escreveu:

    Agradeço informação relativa ao preenchimento da coluna de “Data Efectiva” de pagamento. É de preenchimento automático?

  47. José Luis Godinho escreveu:

    Gostei muito da folha de excel que é bastante intuitiva, no entanto, na folha “conta-corrente” as datas vêm relativas a 1900 e posterior. Como faço para que as datas sejam actuais?
    Obrigado.

  48. Pingback: Questões sobre Rendas de Imóveis | Maria do Céu Proiete

  49. António Esteves escreveu:

    Um excelente trabalho comunitário.

    Os meus sinceros agradecimentos

    A. Esteves

  50. Tiago Rocha escreveu:

    Olá viva!

    Obrigado pelo ficheiro. Está excelente!

    Quando coloco a data do recibo, por exemplo 01-10-2010, diz-me automaticamente que a renda é do mês seguinte, Novembro… Há hipótese de se alterar?

    Obrigado!

  51. Manuel Costa escreveu:

    Andava á procura de um recibo eletrónico e realmente não esperava encontrar tanto profissionalismo, parabéns pelo seu excelente trabalho.
    Não conhecia o seu blog, mas vou ficar fiel seguidor do mesmo.
    Obrigado

  52. Luis Martins escreveu:

    Muito obrigado pela sua inicitaiva.
    Com certeza que ajudará muita gente.
    Será que me pode ajugar mua dificuldade? Assinei um contrato de arrendamento em 16-9-2010, com uma renda de 500€ e retenção de 16,5%. No acto da assintura, o contrato deu quitação do recebimento de uma caução de 1500€ e do 1º mês de renda correspondente a Novembro porque dei os restantes dias de Setembro e o mês de Outubro de carência para o inquilino fazer obras. Não consigo fazer refectir esta realidade na atribuição de um período de carência no seu ficheiro.
    Muito obrigado.

  53. Luis Martins escreveu:

    Por favor, esqueça a minha questão anterior. Já consegui resolver o problema. A verdade é que o contrato tem uma clausula definindo o seu início para 1 de Novembro apesar de ter sido assinado em Setembro.
    A sua aplicação está excelente e é uma enorme ajuda para senhorios “amadores”!
    Obrigado.

  54. Nuno Guedes escreveu:

    Boa tarde
    O ficheiro está bastante completo e extremamente util.
    Há alguma actualização nova?
    Obrigado

  55. José Luís Godinho escreveu:

    Olá boa noite
    Gostaria de saber como arredondar o valor da renda para o euro seguinte.
    Obrigado pela atenção

  56. Rui Correia escreveu:

    Muitos parabéns pela sua iniciativa. A solução é simples e eficaz. Obrigado por a disponibilizar sem qualquer tipo de encargo. Felicidades!

  57. Rafael Marques escreveu:

    Obrigado isto dá muito jeito.
    Devia era ser o estado a disponibilizar este tipo de documentos gratuitamente…

  58. Pingback: Rendimentos PREDIAIS – Retenção na fonte de IRS « PartilhAdvice, Lda.

  59. Ivo Couto escreveu:

    Obrigado está um mimo!!

  60. José Luís Godinho escreveu:

    Obrigado pelo trabalho que tem efetuado e que tem a amabilidade de colocar para nossa utilização.

    Aproveito para lhe solicitar, em uma nova atualização, que, se possível:

    1) crie um campo para o artigo matricial;

    2) disponibilizar forma de possibilitar a divisão da caução em 2 ou 3 prestações;

    3) possibilitar que, na folha “conta-corrente”, se possa colocar um campo em branco quando escolhemos “sim/não”

    Obrigado

    Com os meus cumprimentos

    José Luís Godinho.

  61. Pedro escreveu:

    Agradecido!

Deixar uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Pode usar estas tags HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>